Wednesday, October 06, 2010

O Príncipio de Peter


“O Receituário de Peter” de Lawrence Peter
Nas ultimas semanas estive em leituras de Gestão.  A Pós-graduação em Gestão tem aguçado o bico desta vossa amiga sempre sedenta de conhecimento...
Quando escolhi este livro, pensava que ia ser uma leitura leve e divertida, mas não conseguia deixar de parar quase em cada paragrafo e reflectir.
“O Receituário de Peter”, escrito por Lawrence Peter, o aclamado autor do “Princípio de Peter”, consegue escrever e usar citações incisivas. Já datado de 1972, parece estar hoje mais actual do que nunca.
O Princípio de Peter, aplicado à Gestão, pode ser resumido da seguinte forma: "Numa hierarquia, todo o funcionário tende a ser promovido até ao seu nível de incompetência." (no original, "In a hierarchy, every employee tends to rise to his level of incompetence").
Fez-me reflectir sobre as competências. Esse famoso tema... tema do meu Doutoramento (que decidi suspender ao fim de dois anos), tema de tantas publicações das mais diversas áreas do saber. A psicologia, a sociologia, a Gestão de empresas, a Gestão de RH, etc…
Esse meandro complicado, a competência.
Tal como Lawrence Peter, constato que o Principio de Peter, existe realmente nas organizações, mas não consigo de me sentir revoltada, triste e  preocupada com este facto.
No entanto, dessa obra, quis retirar apenas algumas citações que L.Peter incluiu no livro, de outros autores.
Boa reflexão.

“É melhor ser ALGUÉM que produz alguma coisa, do que NINGUÉM que produz coisa nenhuma” A. Pundit
(Pág.109 da obra “O Receituário de Peter” de Lawrence Peter)

“Lembra-te que ninguém pode fazer com que tu te sintas inferior sem o teu consentimento” E. Roosevelt
 (Pág.126 da obra “O Receituário de Peter” de Lawrence Peter)

“Uma pessoa com uma ideia nova é um excêntrico até que a ideia resulte”. Mark Twain

 (Pág.128 da obra “O Receituário de Peter” de Lawrence Peter)


Ficam também algumas imagens MUITO interessantes que descobri na internet sobre esta obra, incluindo algumas capas da obra...





2 comments:

paraiso subprime said...

Encontrei por acaso este blog, quando pesquisava no google sobre o hotel "Nova Estrela", no Huambo.
Huambo é a terra onde passei a minha infância dos 3 aos 11 anos, e que deixei ainda criança, faz 35 anos.
Também a pesquisa sobre este hotel surgiu na sequência de outro acaso, quando li numa notícia que este se situava na "Rua Eduardo Costa" perto do palácio do governo.
Por acaso, esse era o nome da rua onde eu vivia e fiquei surpreendido pela possibilidade de não lhe terem mudado o nome.
Enfim, cheguei aqui por acaso, mas é pela qualidade dos textos e dos temas que abordam que me tornei fã.
Não será então por acaso que tentarei segui-lo com assiduidade.
Parabéns pelo blog e obrigado pelas imagens que despertam a saudade ao fim de tanto tempo.
Um abraço,
Luis Lopes

ramirot said...

Muito interessante de facto. E é triste constatarmos que é, efectivamente, assim que funciona, como vemos todos os dias, sobretudo aqui em Portugal. Mas como dizia a Indira Ghandi "Existem dois tipos de pessoas: Os que fazem o trabalho e os que ficam com os louros. Eu prefiro estar no primeiro grupo. Tem menos concorrência".
Ramiro Ferreira