Sunday, August 30, 2009

O "Baptismo dos Caloiros" no Lubango






A minha carreira de escritora vai de mal a pior. Para alguém que sempre sonhou escrever, ando a ficar muitas vezes sem palavras. Angola.

Alguém que sempre quis contar coisas, agora tem dificuldade em contar. Talvez seja a preguiça que por vezes a imagem cause. Quem esteve lá, sabe que está tudo lá. Pode-se escrever, dizer, gesticular, gravar, fotografar…nada se compara a viver.

No passado dia 29 de Agosto decorreu o Primeiro Baptismo dos Caloiros da Unidade de Apoio Académico do Lubango da Universidade Gregório Semedo. Apesar de notícias incómodas relacionadas com a nova legislação para o Ensino Superior em Angola (que será emitida em breve, dizem há alguns anos), nada pára a força e a energia de quem luta, de quem esforça, de quem trabalha, de quem gosta.

Mais clichés. Não há palavras.

A tradição académica em Angola não parece forte. Não existe traje académico, fitas ou chapéus, Latim, praxe ou federação académica regulamentada, e logo, quando existem praxes ou baptismos de caloiros (ou verdinhos, como é mais frequente dizer), não raramente se cai em práticas humilhantes, que caem no fácil e ridículo (como aliás, tem vindo a acontecer noutros países do mundo, inclusivamente Portugal).
Mas a cultura da UAA-UGS do Lubango criou-se lenta mas profundamente. E reflectiu-se, ontem, dia 29 de Agosto, plenamente nas práticas inteligentes, sapientes, divertidas e culturalmente ricas levadas a cabo no “Baptismo do Caloiro da Unidade de Apoio Académico do Lubango”.
O programa incluiu actuação de cantores, grupo teatral, discursos formais de algumas pessoas, o Baptismo, um pequeno cortejo pela cidade, um excelente buffet/almoço, dança, diversão, etc.
Mas de tudo isto, são as pessoas que conta. O fervor com que os alunos vivem a felicidade de estudar numa universidade. O respeito que nos têm. Melhor que isso, o carinho que demonstram.

Obrigado a todos os alunos da UGS UAA-Lubango, por terem passado pela minha vida.

Parabéns a todos e a todas.

(E cá vão algumas fotos. Tentarei publicar outras de melhor qualidade daqui a uns dias)
video

Tuesday, August 11, 2009

Só mais umas fotos ...


E Mais Fotos de Benguela e Lobito

Mais fotos...desta vez, da NOVA ponte da Catumbela, que liga o Lobito a Benguela. Foi construida pelo CONSORCIO SOARES DA COSTA / MOTA ENGIL.

E umas fotos da BAÍA AZUL, praia em Benguela...(Note-se que aqui estamos no "Inverno", ou seja, cacimbo...logo, ao contrário das minhas expectativas, a água estava fria...)





Benguela e Lobito

Como estou carregadissima de trabalho, não há tempo para reflectir e descrever Lobito e Benguela. Fica para a Próxima Oportunidade.

Por ora, ficam apenas as fotos...





Uma aventura no CONSULADO DE PORTUGAL em ANGOLA

Pois é, não se queixe quem tem dificuldades em lidar com o consulado de Angola em Portugal, porque no Consulado de Portugal em Angola, Benguela, vai dar ao mesmo.
Uns dias antes, com todo o cuidado do mundo, visitamos o Consulado Virtual, medida Simplex.
O Site permitia marcação do dia e hora a que iríamos lá e informava que era apenas necessário o BI e uma fotografia.
Afinal, ninguém tinha acesso ao site, parecia que nem sabiam o que isso era! Afinal eram duas fotografias e não uma, e não podiam scannerizar, fotocopiar nem nada. E Alem disso, o site informava que fechava às 12h30 e na realidade fechava às 12h00.
Podíamos ir tirar fotografias rápidas mas quando voltássemos já estaria fechado.
Nem explicar que fizemos 400 k m (do Lubango a Benguela) de propósito para fazre a inscrição consular parecia adiantar. O recepcionista ainda falou com o cônsul, mas parecia não adiantar. Disse que abdicava do cartão consular, que depois iria lá buscá-lo. Não adiantava.
Depois irritei-me, e disse que não saía dali sem me inscrever. Sou cidadã portuguesa e quero apenas dar a conhecer ao meu consulado que estou cá.
Lá permitiram, mas tínhamos de tirar fotos. Não no Chinês rápido (em Angola, todas as lojas de fotocopias e fotografias são de asiáticos, talvez chineses, vietnamitas etc). Ao contrário do que todos dizem, benditos sejam os asiáticos. São dos poucos que REALMENTE trabalham por toda Angola. Em pouco tempo temos copias, digitalizações, fotografias…tudo bem feito e rápido! Se não fossem eles, não sei quantas eternidades eram necessárias para tirar fotografias numa cidade Angolana.
Mas não. Dizia o recepcionista do consulado que era melhor ir tirar mesmo ao Fotógrafo XPTO. Fotografias com fundo branco, se não, não aceitam! A Minha fotografia do Passaporte português tem fundo azul!
Enfim…saí do Consulado eram 16h00. Um dia perdido. E eu tão contente à entrada do consulado por estar a entrar em solo português…

Saturday, August 08, 2009

Benguela e Lobito

Acabaram os três dias de férias em Benguela e Lobito. Amanhã publico as fotos. Ao menos o cheiro a maresia já me melhorou o humor.